Flickr Photos

18 de agosto de 2011

Mitologia, Lenda ou Folclore?

Caduti dei Giganti - Giulio Romano
Afresco no Pallazo del Té
Olá Amigos!

        Estava conversando com um amigo outro dia sobre mitologias mundiais, suas semelhanças e contradições entre as diferentes culturas e nações, e blá blá blá, quando entramos numa duvida: qual a diferença entre Mitologia, Folclore, Lenda e afins? Com base nessa pesquisa, saiu esse post. Tentarei explicar de forma simples a diferença, ok?


        Primeiro, a mais famosa: Mitologia. De acordo com o iDicionário Aulete, essa pode ser definida por “História fabulosa de deuses, semi-deuses, heróis e vilões lendários; qualquer história fabulosa perpetuada pela tradição oral, protagonizada por entes mágicos ligados à natureza, que busca explicar alguns aspectos da condição humana.” Ou seja, se envolver explicação de coisas ligadas à natureza e realizadas por seres incríveis, desde que associada a algum povo/nação, isto se torna Mitologia. Personifica-se e explica-se nas mitologias mundiais a criação e destruição do mundo, os fenômenos naturais, a fertilidade (ou falta dela), o amor, a guerra, o mundo subterrâneo e diversos outros aspectos.


       
Se pá, ele nem era tudo isso...

     E as lendas? Segundo o mesmo compêndio lexicográfico são “histórias fantasiosas de personagens, como santos ou heróis, ou ainda seres sobrenaturais, que fazem parte da tradição oral de um povo; ações praticadas por estes e que adquirem feição fantástica, graças à interpretação popular.” Aqui passa a impressão de uma leve existência, certo? Tipo, os fatos são exagerados, mas os personagens podem ser reais. Tipo um Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda, mais ou menos. Sabe-se que o rei existiu, os cavaleiros também; mas provavelmente ele não tenha sido tudo isso que se conhece hoje. Também é improvável uma mesa tão grande, para tantos cavaleiros!


        At last, but not least, o folclore: “Conjunto de
manifestações da cultura popular e das tradições de um povo: músicas, danças, lendas e crenças fazem parte do folclore de uma nação.” Aqui, além das histórias, entram também as danças, as músicas e muito mais. Envolvem-se também os costumes e as festas populares como o Festival do Boi Bumbá, de Parintins. Ainda, de acordo com a UNESCO, este fato deve possuir tradicionalidade, dinamicidade, funcionalidade e aceitação coletiva. Bacana lembrar que a palavra é de origem inglesa: folk (povo)+lore (saber).
        Enfim, acho que é isso. E aí, agora ficou fácil?
        Abraços!

4 comentários:

  1. Sempre achei que era tudo a mesma coisa... mas rola uma diferença booa rsrs

    ResponderExcluir
  2. É, às vezes confunde mesmo ;) legal o post!

    ResponderExcluir
  3. As lendas são incríveis... muitos personagens históricos estão ligados a ela: Napoleão, Cleópatra, Dom Pedro(s), Pelé e muito mais kkkk

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, meu caro! Vale ressaltar que as mitologias têm na religião boa parte da sua base, do seu ser.

    Abração!

    ResponderExcluir